Mesa discute a relação entre a comunicação jornalística e mobilidade urbana

Ciclo de Debates na UFAM
Ciclo de Debates na UFAM

No dia 30 estive no Clico de debates Comunicação no Espaço Urbano, na mesa-redonda intitulada “Notícias em trânsito: comunicação jornalística e mobilidade urbana”, realizado pelo Grupo de Pesquisa Mediação em Semiótica da Comunicação-UFAM. A mediadora da mesa foi feita por Mirna Feitoza Pereira, já o debate foi feito pela jornalista Ivânia Vieira. Os participantes desta mesa foram: jornalista Márcio Noronha e professor/ geógrafo Geraldo Alves de Souza.

“A cidade que estamos construindo roubou da gente a capacidade de ir e vir”

Na exposição de Dr. Geraldo, destacou uma pergunta-chave de sua apresentação foi: automóvel e transporte urbano: até onde iremos? Apresentou rapidamente como as sociedades cresceram para ilustrar o que está acontecendo em relação ao crescimento urbano em Manaus, expos aspectos da urbanização no Brasil, que se intensificou com a indústria automobilística. Criticou o modelo de urbanização brasileiro que foi feito com base no automobilismo. Disse que Manaus é caracterizada pelo crescimento horizontal e apresenta uma densidade demográfica muito baixa.  Falou que esse modelo tem conseqüências, como: dependência dos modos rodoviários;; pressa, velocidade para vencer distâncias, impaciência, acidentes; vários problemas ambientais urbanos. A pauta ambiental está em voga, destacou x. Ressaltou que Manaus tem duas cidades: ilhas de centralidade numa vastidão de periferia. Do ponto de vista da dependência do transporte e do ponto de vista da expansão horizontal. Nesse sentido, apresentou as conseqüências do crescimento da frota de veículos: aumento do consumo de combustíveis, a imobilização de pedestres e de outros modelos de transporte, congestionamentos de trânsito.

No que diz respeito à expansão, destacou que tal fato reforça as desigualdades sociais, encoraja a fixação de residências em locais ermos (Manaus está passando por um momento de especulação imobiliária, a expansão metropolitana), quem depende do t; criticou os projetos como o Minha casa minha Vida. Mostrou imagens que mostram a população se apertando em ônibus, ônibus lotados,  Falou sobre a questão do moto-taxi. Na relação com a Comunicação, destacou que e necessária uma cultura jornalística capaz de subverter a ordem, Termiou com a exibição de algumas imgagens de Bogota Colombia, e sua urbanização.

@marcionoronha , a partir de pesquisas , ressaltou que 52% dos leitores do Dez Minutos são mulheres, dessas 63% estão na classe C.

A segunda apresentação foi feita pelo jornalista Márcio Noronha. Noronha apresentou o case do “10 minutos”, falando do histórico do jornal, do objetivo que era ter um jornal popular, que mostrasse os problemas da cidade. Destacou que o lançamento do jornal, que no primeiro dia, foi um fracasso. Em seguida, passou a falar dos impactos do jornal: trata-se do 12º mais vendido do país (a expectativa de no final do ano estar entre os 10 mais vendidos do país), Manaus se tornou o 2º índice de leitura, 71% da população de Manaus lê o Jornal. Destacou ainda as ações de vendas do periódico, como o preço, a publicidade que é muito forte, impacto das manchetes.

Uma das ações, e que o jornal não tem a visão dos editores cujas pautas vem dos leitores, mensagem SMS e ligações a cobrar são números impressionantes. Noronha abordou sobre a criação de canais interativos, como o twitter e canal de You Tube. Destacou que jornal se baseia pelo popular com qualidade. Destacou algumas funções do jornais: função social, função pedagógica, formação ideológica e poltica, importância do papel jornalística. Formula básica do Dez minutos: o preço atrativo.

Destaques e Iniciação científica

A professora Ivania destacou aspectos da palestra de Geraldo e Marcio Noronha, estabelecendo relações entre a cultura jornalística e o “modelo” atual de cidade. Noronha abordou sobre a função do jornal e do jornalista e da função social, o cotidiano. Geraldo falou sobre as melhores centralidades, a questão sobre o carro, automóvel e a mediocridade coletiva nesse sentido.  Questões-chave: O Dez minutos mostra [e como] os problemas da cidade? Qual e o peso da vendagem quando a matéria e policial?

A apresentação da iniciação científica que tem relação direta com o tema da mesa-redonda. O problema é a dinâmica do transito favorece? Apresentou os objetivos, hipóteses, a importância da pesquisa. O estudo dos processos comunicativos. O objetivo é “evidenciar de que modo ocorre a comunicação da notícia do jornalismo impresso em meio ao trânsito”. Destacou brevemente autores que comporão a fundamentação teórica. Destacou aspectos metodológicos, que se trata de um pesquisa básica, ponto de vista semiótico, abordagem transdisicplinar, pesquisa descrtivia, o modo de realização da pesquisa de campo, universo da pesquisa (que são cruzamentos), datas de coleta, a forma de análise.

Jonas da Silva Gomes Jr | http://www.jonasjr.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s