Logomarca: 3 princípios para criação

Basicamente a logomarca é quando se cria uma marca, um símbolo, independente se para empresa ou indivíduo. Já o logotipo, embora tenha a mesma função de identificação que a logomarca, é a representação apenas em tipologia. É um símbolo, no fim das contas, mas só com letras. Coca-cola é um exemplo de logotipo. Shell, o da concha, uma logomarca.

A criação de uma logomarca ou logotipo é fundamental para empresas, pois expressa e representa a qualidade e a competência da empresa. Quando uma empresa presta um serviço, divulga ou vende um produto, ela espera que o consumidor se lembre do seu nome. É indispensável, para ela que o nome seja associado à sua marca ou produto. Por isso, grandes empresas fazem grandes investimentos em suas marcas.

Ao criar um logotipo, você precisa saber informações básicas: o que é a empresa, por que foi fundada, qual seu objetivo, para que serve, a quem se destina, qual sua história, coisas assim. Newton César (2000) afirma que é como ter que retratar uma pessoa, para mostrá-la de maneira correta, é preciso saber o máximo sobre ela; de outra forma, você não a retratará bem. O autor apresenta três princípios para criação de logomarcas:

Originalidade

“Diante de tantas marcas e possibilidades, não é fácil ser original. Entretanto, a originalidade da logomarca é o que a fará diferente das outras. É o que mostrará, a princípio, se a empresa é bonita, atraente, desejável. Ser original é fazer com que a empresa não seja mais uma, tão – somente.

Comece rabiscando. Lápis e papel são indispensáveis. Um traço aqui, outro ali. Um círculo, um quadrado, um desenho. Qualquer coisa que tenha ligação com a empresa tem que ser jogada no papel em forma de rabiscos. Lembre-se que você está fazendo um retrato da empresa. Precisa, em alguns traçados, decifrá-la para o público. Nessa maneira de mostrá-la é que você precisa encontrar uma forma diferente. Tente estilizar um desenho, mude as características de uma letra, acrescente forma ao que, originalmente, não existiria. Extraia o que ninguém tiraria. Tudo é válido. Uma dica é aproveitar-se dos recursos do computador e partir para marcas tridimensionais, com volume, luz e sombra. Mas tome cuidado: algumas são de difícil reprodução, especialmente quando reduzidas. Além disso, é um modismo. Não se deixe levar muito pelo modismo. Aceite as tendências, mas pense em como criar a sua marca da melhor forma possível. Se para isso você não sentir necessidade de acompanhar a tendência, não acompanhe. Boas idéias resistem. Tendências desaparecem. Na busca da originalidade, cuidado apenas com o significado.

Significado

Muito bem, você fez os rabiscos todos. Achou alguns caminhos interessantes. Acredita ter, inclusive, uma boa marca nas mãos. Está pronto para passar a idéia para o computador. Vá com Calma.

Olhe por mais um bom período de tempo. Vá tomar um café. Relaxe um pouco e depois volte. Com um olhar bastante crítico, analise novamente e veja se realmente está bom, se as marcas agradam a você e por quê. Depois, pense no fator primordial: significa alguma coisa? A marca representa a empresa ou o serviço que ela presta? Está fácil de entender? Lembre-se: você está criando uma marca, uma identidade, um retrato da empresa. O grafismo que você encontrou realmente traduz isso? Traços retos, por exemplo, traduzem segurança. Linhas sinuosas significam movimento, leveza, flexibilidade. Pense bem.

Ah, você decidiu trabalhar apenas co tipologia. Tudo bem, mesmo assim, o tipo de letra escolhido condiz com a empresa?Tem personalidade?Se a empresa é séria, use um tipo sério. Se é conservadora, use tipologia conservadora; se é moderna, arrojada, abuse das letras. Tipologia também traduz o que uma empresa é. Se nenhuma serve, desenhe as letras. Seja único. Quando um logotipo é feliz em sua criação, ele é facilmente lembrado.

3- Lembrança

Numa época em que o cotidiano se traduz em mudança, inquietação, diferenciação e, principalmente, atualização, torna-se até contraditório falar em lembrança. Contudo, um bom logotipo é lembrado por muitos anos. Com o passar do tempo, ele se atualiza, tendo pequeninas modificações, mas é sempre o mesmo. Claro que acontece casos em que o logotipo não representa mais a empresa de maneira correta. Ficou para trás. E não adianta apenas tentar atualizá-lo; precisa-se mudar tudo.

Para que um logotipo seja sempre lembrado, além de sua constante divulgação em peças publicitárias, deve-se criar uma marca que dure anos. Se você for feliz na criação, daqui a cinco ou dez anos, a marca apenas sofrerá uma pequena atualização, ou não. De qualquer forma, quando estiver com o lápis e papel na mão para criar, pense um pouco com os olhos do futuro”

Com três etapas cumpridas, o logotipo está criado. Agora, é preciso prever quais serão suas aplicações e de que maneira. É para isso que existe o manual de identidade visual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s