Como é o processo das Relações Públicas?

O processo está diretamente relacionado ao modo como as Relações Públicas são desenvolvidas. Nesse sentido, é necessário esclarecer que existem diversas abordagens sobre o assunto, destacando-se as de Roberto Simões (1995), Margarida Kunsch (2003), Hebe Wey (1983), Teobaldo Andrade (1993), Waldyr Fortes (2003) e outros. Cada um apresenta o processo e as fases de maneira peculiar:

  • Simões (1995), por exemplo, destaca a função política das Relações Públicas e as seguintes funções básicas: Diagnosticar, Prognosticar, Assessorar e Implementar.
  • Kunsch (2003) afirma que o processo de relações públicas está estruturado em quatro aspectos: Pesquisa, Planejamento, Execução e Avaliação.
  • Hebe Wey (1983) apresenta o processo da área em cinco etapas: diagnóstico, planejamento, orçamento, execução e avaliação.
  • Fortes (2003), a partir das leituras de Teobaldo Andrade, apresenta o processo em quatro momentos e seis fases diferentes que são acompanhadas por funções.

Ressalta-se que as Relações Públicas precisam ser vistas como um processo cíclico e contínuo, quando é feito o controle e avaliação, deve-se voltar a mapear o comportamento dos públicos (primeiro momento) para verificar se as ações estão tendo os efeitos desejados.

Para o profissional de RP, o reconhecimento das características dos públicos é fundamental. Uma das falhas nessa fase é a inversão de procedimentos, estabelecendo os programas e depois fixar o público a ser atingido, sem verificar os reais interesses.  

É importante salientar que o profissional deve buscar por meio da flexibilização, criatividade, modificar, adaptar as fases a fim de que obtenha os objetivos pretendidos. Os momentos apresentados, caracterizados por fases e funções, são a visão clássica de processo de RP, mas que ainda hoje é pertinente no contexto organizacional.

Apresentaremos em 4 posts  as fases dessa compreensão, por entender ser mais completa e caracterizar a execução das Relações Públicas.

1 Momento  (1- Determinação do grupo e sua identificação como público e 2- Estudo dos comportamentos do público.)

2 Momento  (3-Levantamento das Condições Internas e 4- Revisão/Ajustes da Política Administrativa)

3 Momento (5-Amplo Programa de Informações)

4 Momento (6-Controle e Avaliação dos resultados (Funções de Controle e Avaliação)

Referências

ANDRADE, C.T. Para entender relações públicas. São Paulo: Loyola, 1993.

FORTES, W.G. Relações Públicas: processo, funções, tecnologia e estratégias. São Paulo: Summus, 2003.

FRANÇA, F. Públicos: como identificá-los em uma nova visão estratégica. São Paulo: Yendis, 2008.

KUNSCH, M.M.K. Planejamento Relações Públicas na Comunicação Integrada. São Paulo: Summus, 2003.

SIMÕES, R.P. Relações Públicas: função política. São Paulo: Summus, 1995.

WEY, H. O processo de Relações Públicas. São Paulo: Summus, 1983.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s