Marketing de Busca: “se não tem no Google, não existe”

Antes as buscávamos as informações nas listas telefônicas, barsas, mapas e outras fontes, mas nos dias de hoje todas as informações estão disponíveis nos mecanismos de busca, que são sistemas de recuperação de informações que tem a finalidade específica de auxiliar na busca de dados/informações armazenadas em ambientes computacionais. Além da informação desejada/ adequada, queremos rapidez.

Milhões de pessoas usam buscadores para escolher a escola dos filhos, cursos de especialização, comprar carros, viagens, hotéis etc. Pense no que você comprou ou que decisões tomou recentemente em função do que buscou na web. Quando foi a última vez que você usou o Google?

Quando você faz uma pesquisa no Google, você não está realmente pesquisando na Web. Você está buscando um índice desta pesquisa no Google. O Google utiliza software spider, buscando em formato de rede, páginas e links das páginas são analisados. A busca é feita por termos/ palavras-chave: quantas vezes a palavra está citada na página? A palavra aparece no título da página? A palavra aparece no título da URL? A página possui poucos ou muito recursos? É pouco ou muito acessada? Qual a classificação da página? Existem links que interligam a página? Ou está isolada?

São vários critérios que o Google utiliza, mas os mais importantes são: número de links externos, importância e relevância de links e palavras-chave. A partir daí existe uma pontuação geral para cada página. Dessa forma, o sistema determina quem ou quais websites, páginas e documentos podem ser adicionados a ela. Quem determina o que deve ou não ser apresentado são os buscadores. Eles possuem o poder de “apagar” ou “eliminar” e o poder de “controlar” ou “filtrar” todos os resultados que consumimos. Esse poder pode determinar quem “vive” ou “morre” na vida digital.

As percepções e certezas das pessoas têm dependido cada vez mais das buscas on-line. Quanto maior for a facilidade de uso e busca na web por meio de dispositivos móveis, mais as pessoas buscam por meio deles, em qualquer lugar e a qualquer tempo. Nesse contexto, outro ponto a ser considerado são hábitos de consulta dos usuários:

  1. Não ler muito além da primeira página de resultados fornecidos como resposta a uma busca;
  2. Relatório da iProspect sobre busca mostra que 90% dos usuários clicam na primeira página de resultados;
  3. 68% abandonam a busca depois da primeira página;
  4. 95% não vão além da terceira página de resultados de busca.
  5. Esses hábitos dos usuários tornam a primeira página de resultados de busca extremamente importante;
  6. Estar ou não estar entre os Top 10 resultados pode significar fracasso ou sucesso de uma marca…
  7. O que não é encontrado, não existe?

Cada vez mais as marcas se esforçam para encontrar técnicas de otimização de posicionamento nos mecanismo de busca para aplicar em seus websites na tentativa de colcá-los e mantê-los no topo dos resultados de busca.

Essas técnicas de otimização de posicionamento nos mecanismos de busca são denominadas Marketing de Busca, incluindo SEO (Search Engine Optimization) e SEM (Search Engine Marketing). O Marketing de Busca consegue trazer tráfego, mas não necessariamente conversão, que depende intrinsicamente da landing page (página destino)onde o usuário tem Ação ou Não.

Os mecanismos de busca são “alimentados” pelos códigos das páginas e documentos na web. É preciso fornecer o “alimento” correto aos mecanismos é uma das condições essenciais ao refinamento da base indexada e do universo disponível às buscas. Quando é feita uma busca, é possível constatar dois tipos de resultados apresentados pelos sites de busca: busca natural (ou orgânica) e busca paga (links patrocinados).

Na busca Natural/ Orgânica os links apresentados nos resultados da busca natural são obtidos por meio de análise dos sites em função de sua relevância e da palavra-chave da busca. Porque Orgânico? Decorrente do processo natural de seleção dos sites. Os resultados de busca orgânica, quando clicados, não geram custos para os donos das páginas ali apresentadas.

Os resultados de busca Paga, por sua vez, aparecem na página de resultados de busca em função da palavra-chave buscada, sua relevância e, principalmente, o valor oferecido pelo anunciante pelo clique. Esse tipo de link, quando clicado por um usuário do site de busca, gera um custo ao dono do anúncio (Link Patrocinado)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s