Eventos: noções sobre cerimonial e protocolo

Cerimonial e protocolo são atividades que estão intimamente relacionadas, mas não são sinônimos, por isso diversos autores estabelecem diferenças entre as duas atividades. A concepção mais comum é: cerimonial é o evento em si, o protocolo são as regras e normas. Dessa forma, o cerimonial estabelece a sucessão dos atos de uma cerimônia/evento, sendo o evento propriamente dito. Já o protocolo é um conjunto de normas, regras e códigos utilizados nas cerimônias e atos oficiais. Trata-se, assim, de um sistema de práticas adotadas por determinado país, estado, instituição.  

Outro termo que às vezes causa confusão é etiqueta. A etiqueta, por sua vez, é um conjunto de normas e padrões de comportamento social adotados por uma coletividade. A etiqueta orienta a forma adequada de viver, conviver em sociedade e trata de: vestuário, alimentação, comunicação oral entre outros.

No que diz respeito ao protocolo, o conceito-chave é a precedência, ou seja, a preferência e primazia. No Brasil, a precedência é regida pelo Decreto nº 70.274, de 9 de março de 1972, que dispõe sobre “Normas do Cerimonial Público da República Federativa do Brasil e Ordem Geral de Precedência”. Neste decreto é exposta a precedência em caso de: 1- cerimônia oficial de caráter federal, em Brasília, Capital da República; 2-cerimônia oficial nos Estados da União, com a presença de autoridades federais; 3- Cerimônias oficiais de Caráter estadual.

A ordem de constituição histórica dos Estados, por exemplo, é uma das bases para a precedência: 1- Bahia, 2- Rio de Janeiro, 3- Maranhão, 4- Pará, 5- Pernambuco, 6- São Paulo, 7- Minas Gerais, 8- Goiás, 9- Mato Grosso, 10-Rio Grande do Sul, 11- Ceará, 12- Paraíba, 13- Espírito Santo, 14- Piauí, 15- Rio Grande do Norte,16- Santa Catarina, 17- Alagoas, 18-Sergipe, 19- Amazonas, 20- Paraná, 21- Acre, 22- Distrito Federal, 23- Mato Grosso do Sul, 24-Rondônia, 25-Tocantins, 26-Amapá, 27-Roraima.

Organizando as mesas diretivas (Precedência)

A chamada das autoridades é feita em ordem decrescente ou seja, chama-se da autoridade de maior hierarquia para a menor (segundo Ordem Geral de Precedência). Quantas pessoas a mesa diretiva possui? É um número par ou ímpar? Essa informação é importante para gerar a disposição das autoridades, pois a mesa é organizada em função desse número e respeitando a ordem hierárquica ou ordem de precedência das  autoridades.

Mesa ímpar. A disposição é esta: começa pelo centro, depois a direita e em seguida a esquerda. Sempre na perspectiva (visão) das autoridades.

A posição das autoridades é feita considerando-se a posição de quem está sentado à mesa (e não da plateia), os lugares são dispostos a partir do centro da mesa, à direita e esquerda, alternadamente. A exceção ocorre na mesa diretiva par, na qual não temos um centro. Nesse caso, o lugar de honra localiza-se à direita:

Na mesa par a autoridade principal (1) fica sempre mais a DIREITA.

As autoridades são convidadas a falar da menor hierarquia para a maior hierarquia, salvo os casos em que a própria autoridade solicita para pronunciar-se primeiro, devido a compromissos. Assim sendo, fala por último a autoridade que possui maior hierarquia (segundo a Ordem Geral de Precedência).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s